Com o aumento no número de desemprego, PVCC alerta para o consumo moderado durante a pandemia

https://cfc.org.br/feed/

Por Fabrício Lourenço
Comunicação CFC
A Corona Virus Disease (Doença do Coronavírus), ou a Covid-19,  mudou a vida dos seres humanos.  A mudança foi radical e os impactos são incalculáveis:  potências mundiais  enfrentam a maior crise econômica da história, empresas estão fechando as portas, e, consequentemente, um aumento considerável  – em todo o planeta – do número de desempregados.
Nos Estados Unidos, por exemplo, o número de desempregados atingiu 22 milhões de americanos. Já no Brasil, uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGVIbre) aponta que a taxa de desemprego no país pode pular dos 11,6% (dados atuais) para 16,1% já neste trimestre, o que representará 17 milhões de desempregados no Brasil.
“No início da pandemia, falávamos em dois ou três meses, no máximo, de previsão para, pelo menos, amenizar essa crise. Mas a realidade agora é outra. O futuro ainda é incerto”, alerta o Coordenador do Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), Elias Caddah.
Questionado sobre o aumento do número de trabalhadores sem carteira, Caddah avisa que é importante seguir algumas regras de orçamento familiar. “Elas valem para todas as famílias e é importante neste momento tentarmos segui-las”. Ele lembra, também, sobre o auxílio emergencial de R$600 reais oferecidos pelo Governo federal para amenizar a crise. “Esse auxílio é uma proteção financeira e o pagamento de despesas essenciais neste momento é o recomendável”, sugere o coordenador.
Para quem está desempregado, o contador alerta para que o cartão de crédito não seja utilizado, ou que se utilize apenas o essencial, sem fugir da regra do planejamento, buscando pagar a fatura na sua totalidade.
O PVCC, que é mantido pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), possui atualmente mais de 8 mil voluntários em todo o país, para saber mais clique aqui.
Fique atento!
Dicas para manter um orçamento seguro

Fazer um planejamento financeiro.
Revisar e analisar o que realmente é essencial e o que pode ser cortado, lembrando que esse sacrifício é necessário para que se crie um hábito de poupar e adequar o seu orçamento a essa nova realidade.
Controle os gastos com o cheque especial e cartão de crédito e, se puder, pague toda a fatura.
Neste momento de pandemia, não faça grandes dívidas, como troca de carros e reformas, por exemplo.
Renegociar com os bancos as dívidas em geral que possam aparecer pode ser uma boa saída.

 

Fonte: Com o aumento no número de desemprego, PVCC alerta para o consumo moderado durante a pandemia

#oliveiramartins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *